Category: Video

Region: América Latina

2 min read

Satélite, tecnologia para conectividade global

Written on 27 Mar 2019


Quem visitou a edição deste ano do Mobile World Congress, maior evento mundial do setor de mobilidade, realizado no final de fevereiro em Barcelona, pode confirmar como a tecnologia de satélite será fundamental em um futuro cenário de conectividade global, no ecossistema 5G.

Uma série de demonstrações promovidas pelo “Satellite for 5G”, mostraram a amplitude das aplicações que são possíveis quando se integram redes 5G de satélite e terrestres.

O “Satellite for 5G” é uma iniciativa conjunta da ESA (European Space Agency) e líderes da indústria espacial europeia, firmada em 2018 com o objetivo de promover testes de serviços de 5G baseados na tecnologia de satélite.
Uma das demonstrações realizadas no evento usou o SATis5, projeto do qual faz parte uma plataforma de testes para aplicações de 5G por satélite. O objetivo foi mostrar como a conectividade backhaul por satélite – ligando pequenas redes locais à rede de fibra – poderia ser usada para apoiar um protótipo de rede terrestre 5G distribuída por Barcelona, Killarney, na Irlanda e Betzdorf, em Luxemburgo.

O teste distribuiu conteúdo ao vivo em tempo real via satélite para smartphones e laptops e contou com o apoio da tecnologia OSMOSIS - (Optimisation of Streaming Media Over Satellite Infrastructures) -, projeto da ESA especialmente desenhado para distribuir conteúdo de vídeo móvel ao longo de uma rede de satélite com 4G ou 5G.

Tecnologias como a OSMOSIS são eficientes para otimizar a resposta da rede durante picos de demanda por conectividade, como ocorre durante festivais ou em eventos esportivos. Ao contrário das redes terrestres, essa tecnologia combina capacidade satélite para otimizar a resposta da rede durante picos de tráfego, assegurando eficiência e escalabilidade em um futuro ecossistema 5G.

Outra demonstração realizada foi relacionada a situações de emergência na área da saúde. Um modelo de ambulância equipada com conexão 4G/5G e uma antena de satélite simulou o cenário de um paciente com um problema de saúde grave sendo levado para o hospital, em um veículo em que é possível consultar especialistas no hospital ao longo da viagem por meio de conexão audiovisual via satélite bidirecional e em alta definição.

Plataformas como o SATis5 e o OSMOSIS são importantes para mostrar que o espaço pode ser usado na implementação de serviços de 5G independente de localização, condições da rede ou requisitos de mobilidade. E que o 5G só poderá cumprir sua promessa de conectividade global e ubiquidade aproveitando as vantagens da tecnologia espacial.

Este artigo foi publicado pela primeira na vez na edição de Março de 2019 da Abrasat News.


Written on 27 Mar 2019

Share